quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Tensão. Servidores da Saúde de Araripe ameaçam greve

Dezenas de servidores da Secretaria de Saúde de Araripe lotaram a Câmara Municipal na última sessão ordinária, sexta-feira, 26 de agosto. Médicos, enfermeiros e auxiliares, reivindicam diferenças salariais retiradas dos vencimentos nos meses de maio a agosto deste ano, sem qualquer justificativa.

Em resposta a reivindicação, seguida de manifestação, o prefeito Giovane Guedes (PR) enviou ofício a Câmara, onde garante que as diferenças seriam pagas entre os meses de agosto deste ano a janeiro de 2017. A proposta não foi aceita e uma comissão de 10 manifestantes foram a Prefeitura negociar com o prefeito, que estava ausente no momento.

Com a ausência do prefeito, a comissão foi recebida pela assessora jurídica, advogada Iara Pereira. Segundo relatos de membros da comissão, a assessora informou que a proposta da Prefeitura não mudaria e aconselhou que os manifestantes procurassem seus direitos na justiça.

Os manifestantes querem o pagamento integral das diferenças até o dia 10 de setembro. Durante a conversa com a assessora jurídica, os representantes perguntaram sobre o destino do dinheiro retirado ilegalmente dos salários. A assessora se negou a responder.

Nova manifestação está marcada para a sessão da Câmara nessa sexta-feira (02) e, caso o prefeito não atenda a reivindicação, a categoria garante ser inevitável a decretação de greve. O movimento tem o apoio SindSaude (Sindicatos dos empregados em estabelecimentos de Saúde).

Ministério Público de olho nas propagandas eleitorais na internet

Como já era esperado, as Redes Sociais estão desempenhando um papel importante nas eleições deste ano. O problema é que muitos candidatos estão infligindo a Lei Eleitoral e a ferramenta pode se tornar uma dor de cabeça. Não é permitido, por exemplo, que os candidatos se utilizem do artifício das inserções pagas para atingir mais eleitores.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) já se prepara para fazer a fiscalização e deve distribuir vários pedidos de multas. A produção dos vídeos com denúncias e a aparição dos candidatos, com suas propostas, viraram febre na rede. Eles já ameaçam, inclusive, diminuir a força dos comícios, junto ao eleitorado mais jovem.

O contato direto já não tem tanta importância para este público que se acostumou com a realidade virtual. Os candidatos que resolveram apostar na ferramenta, com respeito à lei, podem ganhar novo fôlego na eleição.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Assaré. Candidato a prefeito suspeito de compra de voto questiona veracidade da informação

O candidato a prefeito de Assaré, Evanderto Almeida, questionou a veracidade da informação veiculada por este blog, apontando denúncia feita pela coligação “Juntos Somos Mais”. Na ação apresentada pelo atual prefeito Samuel Freire (PT), candidato a reeleição, a coligação pede ao Ministério Público Eleitoral a impugnação do registro de Evanderto por propaganda antecipada e compra de votos.

Durante o contato, Evanderto agrediu verbalmente o titular deste blog, jornalista Madson Vagner, e ameaçou levar o caso a justiça. Em momento algum o candidato ponderou ou negou o delito. Mas, em respeito aos meus leitores, anexo abaixo a integra da ação apresentada pela coligação concorrente junto ao MPE.

















MP vai investigar doações para Raimundão

Apesar do silêncio, a informação é que o Ministério Público está de olho nos doadores da campanha de Raimundão. Os promotores querem saber a que preço o prefeito ganha as doações. O MP teria recebido denúncia de empresários que foram ameaçados para fazer a dações, sob pena de não receber pelos serviços a Prefeitura na gestão Raimundão.

Nenhum empresário fala sobre as ameaças, mas já mandaram o recado por pessoas ligadas a Raimundão: se insistirem em cobrar verbas para a campanha, irão formalizar a denúncia ao MP.

O Ministério Público Eleitoral estaria montando um esquema para pegar uma das conversas em flagrante. No Juazeiro, já tem fornecedor da prefeitura que se mudou até o fim da campanha. Só virão no dia da eleição.

(Com informações da Coluna Rebate, Jornal do Cariri).

Crime eleitoral. Evanderto pode ter registro cassado por compra de votos em Assaré

O candidato a prefeito de Assaré, Evanderto Almeida, pode ter o registro da sua candidatura cassado por compra de votos. Uma denúncia feita ao Ministério Público Eleitoral, feita pela coligação “Juntos Somos Mais”, do atual prefeito Samuel Freire (PT), pede a impugnação do registro por propaganda antecipada e compra de votos.

Segundo a ação, desde julho que Evanderto anuncia a candidatura e pede votos abertamente, oferecendo vantagens aos eleitores. A ação está recheada de depoimentos de pessoas abordadas por Evanderto e/ou pessoas de sua confiança.

Entre as provas mais contundentes estaria uma sequência de gravações, onde o crime de compra de votos é comprovado. Na base de apoio ao prefeito Samuel, candidato a reeleição, a condenação de Evanderto é esperada como uma ação natural da Justiça Eleitoral.

Propaganda antecipada em Penaforte

A Justiça Eleitoral decidiu pela aplicação de multa aos candidatos de oposição em Penaforte. O candidato a prefeito Rafael Ferreira e seu candidato a vice, Antônio Vidal, conhecido como Antônio Guará, foram condenados pelo juiz da 102ª Zona Eleitoral, Niwton Lemos Barbosa, por propaganda antecipada.

Os dois foram condenados ao pagamento de R$ 10 mil, cada um. Rafael e Guará teriam cometido o delito durante a convocação dos simpatizantes e correligionários para a Convenção que homologou as candidaturas.

Um jingle veiculado em carros de som, redes sociais e telão foi a motivação da denúncia, feita pela coligação “Pra Penaforte Continuar Avançando”, que tem a frente o candidato Agabio Sampaio. Para a coordenação da campanha de Rafael o volume de pessoas durante a Convenção teria assustado o candidato da situação.

Campanha. “Bode 90” ganha recebe estrutura em Jati

Em Jati, a candidatura do “Bode 90” ganha força e já conta com comitê e material de publicidade. A candidatura nasceu de um grupo de jovens revoltados com a candidatura única da prefeita Maria de Jesus Diniz, a Neta. O município tem pouco mais de 6 mil eleitores e pode ter maioria de votos nulos.

Apesar de atingir mais forte a candidata a reeleição, a prefeita Neta, os jovens idealizadores da candidatura do Bode 90, dizem que o protesto é uma critica, também, a oposição que não teve a capacidade de se organizar para a disputa. O médico Jarbas não registrou candidatura por não saber que tinha que pedir desincompatibilização.

Altaneira. Oposição com mais tempo na campanha

Em Altaneira, a preocupação do candidato governista Dariomar Soares (PT) é com a força da oposição durante a propaganda eleitoral. O grupo de oposição, encabeçado pelo candidato Ricardo Arrais (PMDB), tem mais que o dobro do tempo da propaganda no rádio e promete aumentar as críticas ao atual prefeito Delvamberto Soares.

O prefeito Delvamberto é o principal apoiador de Dariomar e tem sofrido com a oposição na Câmara Municipal. O grupo de Dariomar teme que o desgaste possa atrapalhar na campanha e já estuda uma possibilidade de se distanciar de Delvamberto. A oposição promete ligar Delvamberto e Dariomar.

sábado, 27 de agosto de 2016

Acirramento. Ativistas de Gilmar Bender agridem pessoal de Arnon Bezerra

Dezenas de ativistas pertencentes à campanha do candidato a prefeito de Juazeiro do Norte, Gilmar Bender (PDT), foram denunciados por agressão física ao pessoal da campanha do candidato Arnon Bezerra (PTB). O acirramento que chegou as vias de fato aconteceu no cruzamento das Avenidas Padre Cícero e Castelo Branco, em frente ao Cariri Shopping.

Segundo registro de Boletim de Ocorrência, na Delegacia Regional em Juazeiro, a equipe do candidato Arnon Bezerra já estava em atividade no local, segundo a assessoria de imprensa com agendamento no Cartório Eleitoral, quando os ativistas de Bender chegaram ao local. Houve bate boca e uma das pessoas de Bender acabou atingindo os opositores com jatos de spray de pimenta.

A coordenação da campanha de Arnon Bezerra disse que vai tomar as providencias legais, junto a justiça comum e eleitoral, para coibir a prática violenta disseminada pela candidatura de Gilmar Bender.

Juazeiro. Raimundão desafia Justiça com campanha milionária

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que a partir destas eleições está em vigor o limite de gastos nas campanhas eleitorais. Segundo a Justiça Eleitoral, em Juazeiro do Norte, o custo das campanhas para prefeito não devem ultrapassar o valor de R$ 1,2 milhão.

Mas, a campanha a reeleição do prefeito Raimundo Macedo (PMDB), parece ignorar essa determinação. Pelo menos é o que diz uma Ação por abuso de poder econômico que deve ser entregue ao Ministério Público Eleitoral nos próximos dias. Segundo a denúncia, Raimundão conta com cerca 2 mil pessoas remuneradas pela campanha.

O abuso de poder econômico se estende a contratação de 100 carros de som, queima diária de fogos que, somados ao custo da Convenção partidária, podem chegar aos R$ 3,5 milhões. O MP deve analisar a denúncia para se manifestar.

A coordenadora da campanha de Raimundão, conhecida como Cassia, disse que tem agido dentro da lei. Ela assumiu um cusco com 30 carros de som e 200 ativistas.

(Com informação do Jornal do Cariri).